Escolha uma Página

O Dia Internacional da Mulher é uma ocasião significativa em todo o mundo, celebrando a luta por direitos e igualdade de gênero. Na Itália e no mundo, esse dia pode ser cada vez mais marcado por uma combinação de tradições e de progresso, se destacarmos a importância das mulheres na sociedade italiana e global.

Historicamente, a Itália tem sido uma nação com raízes profundas em tradições familiares e culturais. No entanto, ao longo das décadas, as mulheres italianas têm desempenhado um papel fundamental na mudança social e política. O Dia Internacional da Mulher é uma oportunidade de honrar suas contribuições e refletir sobre os desafios que ainda enfrentam.

Mimosa: a flor do Dia da Mulher na Itália

Uma tradição comum, na Itália e por todo o mundo, é a oferta de mimos e flores. Na Itália, em especial as flores de mimosa se tornaram um símbolo da celebração, mas há muita história por trás de algo que poderia parecer apenas esteticamente belo.

Flor do dia da mulher Itália

Explicamos: a mimosa é inclusive conhecida como a flor do Dia da Mulher na Itália, e esse símbolo existe desde um período de pós-guerra, quando a flor foi usada por mulheres, como Rita Montagnana, Teresa Mattei e Teresa Noce, para consolidarem o símbolo de sua luta contra o fascismo. Foi nesse período, inclusive, em 1945, que foi criada a Unione Donne Italiane, uma associação que se constitui com objetivos claros: inscrever os direitos das mulheres na Carta Constitucional.  Hoje, portanto, toda uma história de luta e de conquistas está em ação quando as mulheres recebem buquês de mimosa como um gesto de carinho e reconhecimento por seu papel na sociedade e na família. No entanto, as comemorações não devem se limitar a gestos simbólicos desse tipo. O reconhecimento verdadeiro é também feito de consciência sobre os valores que nos conduzem a novas ações no cotidiano.

Dia de Conscientização

Muitas atividades e eventos são realizados em todo o país para discutir questões relacionadas aos direitos das mulheres e igualdade de gênero. Uma parte fundamental do Dia das Mulheres na Itália é a conscientização sobre a história e sobre as realizações que se tornam possíveis quando o gênero não é visto como uma característica limitante. Temas como igualdade salarial, violência de gênero e representação política das mulheres são assuntos cada vez mais presentes em todos os dias, não apenas no dia das mulheres. Esses esforços buscam promover uma mudança cultural e social positiva, dando voz às questões que afetam as mulheres italianas.

Flor do dia da mulher Itália

A Itália tem feito avanços notáveis em direção à igualdade de gênero. As mulheres ocupam posições de destaque em diferentes setores, incluindo a política. No entanto, há desafios persistentes, tanto na Itália como ao redor do mundo. É o caso da disparidade salarial de gênero e a luta contra a violência doméstica, que ainda estão muito presentes e requerem atenção contínua.

Reconhecimento

Um aspecto notável do Dia das Mulheres na Itália, e que queremos trazer para consolidar nossa celebração aqui na ITALICA, é o reconhecimento de conquistas femininas históricas. Mulheres italianas notáveis, como Rita Levi-Montalcini, vencedora do Prêmio Nobel, e Eleonora Duse, renomada atriz, são lembradas e homenageadas hoje e sempre.

Capa_facebook - Musicale

Rita Levi-Montalcini

Rita Levi-Montalcini (1909~2012) foi uma das italianas mais importantes da história da humanidade. Recebeu o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1986, por ter descoberto uma substância do corpo que estimula o crescimento de células nervosas, o que possibilitou a ampliação dos conhecimentos sobre o mal de Alzheimer e a doença de Huntington.

Ela nasceu em Turim, em 22 de abril de 1909, e foi médica neurologista. É um dos maiores orgulhos da Itália no último século e deixou contribuições para toda a humanidade. Em 30 de setembro de 2009, pelos seus estudos do sistema nervoso, recebeu o Wendell Krieg Lifetime Achievement Award, prêmio instituído pela mais antiga associação norte-americana de neurociência.

Rita Levi Montalcini
Rita Levi Montalcini

Eleonora Duse

Eleonora Duse (1858~1924), nasceu em Vigevano, na província de Pavia, na Lombardia. Chamada por alguns como “la divina del teatro”, foi uma das maiores atrizes italianas da história. Charles Chaplin, ao assisti-la, disse: “a maior atriz que já vi”. De uma família ligada ao teatro, começou cedo, e já aos 14 anos destacou-se ao interpretar Julieta. Em sua época, Eleonora Duse cumpriu o papel de uma formidável embaixadora cultural da Itália no mundo.

Lembrarmos das ações de grandes pessoas serve sempre como uma fonte de inspiração para as gerações mais jovens, mostrando-lhes que não há limites para o que podem alcançar.

É um dia para se continuar em reflexão, não apenas para se lembrar, mas para nos conscientizarmos de que celebrações só podem ser feitas devidamente se reconhecermos o valor essencial das realizações que queremos relembrar: a conquista e a luta das mulheres italianas, e de todo o mundo, é um avanço civilizatório que nos enche de orgulho!

Continue de olho nas homenagens e outras publicações nas redes sociais da ITALICA no instagram e no YouTube, onde fazemos lives especiais semanalmente!

E quer aprender italiano e saber mais sobre a cultura e as características históricas únicas do Bel Paese? Inscreva-se na nossa lista de espera e no nosso newsletter!

A presto!